A identificação de mercados: Qual o país certo para o meu produto?

Atualizado: Ago 17


Após a decisão de se expandir internacionalmente, é comum o empresário se questionar sobre “Onde é o melhor mercado para eu começar?” ou “Qual mercado aceitaria melhor o meu produto?”. Estas dúvidas são extremamente prudentes, já que a empresa tem possibilidades variadas e cada uma impacta de formas diferentes na margem de lucro da empresa.


Sendo assim, é necessário que seja elaborado um conjunto de estratégias. A partir de um planejamento, a empresa aumenta a probabilidade de ter sucesso na internacionalização dos seus negócios e na promoção dos seus produtos no exterior. Para responder às primeiras questões que perpassam a cabeça do empresário e gerar mais confiança no processo de exportação, o ideal é que seja feita uma identificação de mercado.


O que é identificar um mercado?

A identificação de mercados é o primeiro estudo estratégico a ser feito acerca do mercado externo. Esta análise é feita de forma quantitativa (dados numéricos) e busca os países em que o produto da empresa teria maior probabilidade de adaptação no processo de exportação.


Por que essa etapa é importante?

Um fator essencial para uma identificação de mercados bem feita é que ela seja um estudo completo e personalizado de acordo com o produto da empresa. Não é prudente usar os mesmos resultados de uma análise do mercado da madeira para o mercado de feijão carioca, por exemplo. Considerando este aspecto, análise parte de variáveis mais gerais até variáveis mais específicas.


As variáveis específicas, como o termo já diz, são definidas de acordo com as particularidades do produto. Enquanto isso, as variáveis gerais incluem:


  • Questões geográficas;

  • Situação política e econômica do mercado;

  • Barreiras comerciais;

  • Poder de compra da população;

  • Concorrência;

  • Taxa de câmbio e outras.


Os benefícios de se fazer a análise

A identificação de mercados possui uma série de benefícios. O principal deles é que ela fornece ao exportador os mercados ideais para seu produto através de um ranking com os 10 melhores países. Isso acontece a partir da consideração da margem de lucro que a empresa teria em sua internacionalização e a competitividade que existe dentro do país, além das outras variáveis apresentadas.


Ao exportar diretamente para o mercado mais indicado, o empresário garante uma exportação mais assertiva. Ele já inicia a operação sabendo quais são as oportunidades dentro daquele mercado e estando mais bem preparado para enfrentar as novas ameaças.


Case da Stickfran

Um dos nossos cases de sucesso é o projeto desenvolvido para a Stickfran, uma empresa francana do setor calçadista. Segundo Valéria Polo, supervisora de exportação da Stickfran, “o trabalho foi bem minucioso e levando em consideração as particularidades de nossa empresa. Já estamos aproveitando muitas informações da pesquisa realizada para abrir novos mercados”.


Fontes: Aprendendo a exportar | Canal aduaneiro | Sebrae

Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v
arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.