top of page
Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Foto do escritorOrbe

Os principais benefícios da importação para sua empresa.

As intensas evoluções econômicas que marcam a dinâmica comercial entre os diversos mercados internacionais demonstram, no mundo atual, como importantes processos do comércio exterior ganharam destaque e passaram a adentrar à cultura empresarial de diversas organizações. Hoje, tratar desse assunto deixou de ser desejo de muitas empresas e passou a ser prioridade.


Assim como os processos de exportação começaram a ser pensados não apenas pelas grandes empresas presentes no mercado atual, a importação também começou a fazer parte do cotidiano das pequenas e médias empresas. Adentrar esse cenário não é algo obrigatório, porém, entender que é um processo que pode ajudar no crescimento da sua empresa, com certeza te fará pensar nos prós e contras. E é por isso que estamos aqui para te ajudar a entender um pouco mais do processo de importação e como ele não é um bicho de sete cabeças como muitos pensam.


Mas antes, se você caiu aqui de paraquedas e não sabe quem nós somos, bem, vou te explicar um pouquinho! A Orbe Consultoria Internacional, é uma Empresa Júnior de Relações Internacionais com o intuito principal de permitir com que empresas como a sua, alcancem o cenário internacional da forma mais descomplicada possível. Estamos presentes no mercado há 17 anos, contribuindo para transformar o desejo de internacionalização em possibilidades reais. Tirar o projeto do papel e de fato alçar voo no comércio internacional é o grande sonho de muitas empresas, concorda comigo? E é para isso que estamos aqui. Nossa essência é ajudar você a impactar!


Bom, agora que eu te contei um pouco quem somos, bora falar sobre importação?


O que é importação?


Em linhas gerais, a importação é o ingresso de bens, produtos e/ou serviços estrangeiros no território interno de determinado país. Em níveis práticos, a mercadoria de fato é considerada importada, após passar pela etapa de desembaraço aduaneiro e ter todas as taxações aplicadas. O processo de importação pode ser dividido em três fases: administrativa, fiscal e cambial.


  • A fase administrativa diz respeito às exigências delegadas pelos órgãos de governo responsáveis para que a importação de fato se efetive. Essas exigências sempre vão variar de acordo com a operação de importação que está sendo realizada e também o tipo de mercadoria envolvida.

  • A fase fiscal compreende a etapa do desembaraço aduaneiro. É por meio desse procedimento que todos os dados referentes à mercadoria e os documentos apresentados e declarados serão verificados. Toda e qualquer mercadoria deve passar por essa etapa. Essa etapa também inclui o recolhimento dos tributos devidos na importação. Após a conclusão do desembaraço aduaneiro, a mercadoria é liberada para o mercado interno.

  • Por fim, a fase cambial diz respeito à operação de compra de moeda estrangeira destinada à efetivação do pagamento das importações por intermédio de uma entidade autorizada do Banco Central, o qual é responsável por essas questões relacionadas ao câmbio.

É interessante pensar que esse processo quando realizado por uma pessoa jurídica (empresa), se distingue muito da forma que é realizado por uma pessoa física. A grande diferença se encontra na complexidade de cada uma das operações, sejam elas burocráticas ou tarifárias.


Segundo o site da Agência Brasil, atualmente, as importações realizadas por pessoas físicas não podem ultrapassar o valor máximo de US $3.000,00 por operação. Acima desse valor, a compra é considerada de pessoa jurídica e passa a ser incidido diferentes taxações.

Um ponto de extrema importância para que a empresa ou pessoa física seja capaz de importar é a necessidade de estar com a habilitação do Radar ativa. O Radar é o Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros, tê-lo ativo demonstra que, no caso da empresa, por exemplo, ela está devidamente legalizada e apta para iniciar o processo de importação. Atualmente, é a Declaração Única de Importação (DUIMP) que reúne todas as informações legais e de natureza comercial para que o processo de importação ocorra dentro do controle dos órgãos competentes brasileiros.


Agora que você entendeu um pouco mais sobre o processo de importação, o que você acha de conhecer quais são as suas categorias? Continue com a gente!


Tipos de importação


A importação brasileira encontra-se dividida em três categorias:


  • Importação própria ou direta;

  • Importação por conta e ordem;

  • Importação por encomenda.


Na importação direta, a pessoa que importou determinado produto é o próprio consumidor final. Dessa forma, todo o processo de compra, documentação, desembaraço aduaneiro e etc, fica a cargo da empresa que faz a importação direta.


A importação por conta e ordem já é um pouquinho diferente. Aqui, a empresa que está importando, terceiriza o processo. Essa empresa especializada (chamada de Trading), fica responsável por administrar toda a parte de documentação, o processo logístico e também lidar com os procedimentos para liberação da mercadoria em solo nacional.


Por último, a importação por encomenda se aproxima um pouco da categoria anterior, porém há algumas diferenças. A principal delas é que na importação por encomenda, o importador utiliza de recursos próprios para realizar a operação. Aqui também há a terceirização de alguns processos.


É sempre muito importante lembrar que independente da categoria utilizada para fazer uma importação, alguns impostos serão sempre aplicados, pois fazem parte desse tipo de operação. O primeiro deles, de abrangência nacional, é o Imposto sobre Produto Industrializado (IPI), PIS e o COFINS. Dos impostos estaduais, o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é o principal deles. Porém, é preciso ter em mente que cada Estado brasileiro possui o seu próprio regulamento do ICMS o que faz com que haja algumas variações na alíquota para o cálculo desse imposto.





Produtos de destaque na importação nacional


De acordo com dados de 2019 da plataforma ComexStat, o top 5 produtos mais importados do Brasil foram:


  1. Óleos combustíveis de petróleo - Representam 7,3% da importação brasileira;

  2. Adubos químicos - Nas importações nacionais, essa categoria de mercadoria representa 5,1% da importação em solo nacional;

  3. Equipamentos de Telecomunicações;

  4. Compostos organo-inorgânicos - No ano de 2019 a importação desses compostos alcançou a casa dos US $5,5 bilhões de dólares importados.

  5. Acessórios de veículos automotivos - Corresponderam, em 2019, a 2,7% da fatia de importação nacional.


A origem desses produtos é bem diversificada. Além de serem países com intensa participação nas exportações nacionais, China, Estado Unidos, Argentina, Alemanha dentre outros, também se destacam fortemente como países de origem da grande maioria dos produtos importados pelo Brasil.


Vantagens x Desvantagens


Assim como nas operações que envolvem o processo de exportação, a importação é rodeada por vantagens e desvantagens. Porém, nem sempre o que é vantajoso para uma empresa é igualmente para outra. Dessa forma, iremos apenas listar alguns fatores principais, se eles serão favoráveis ou desfavoráveis à sua empresa, tenha em mente a situação que ela se encontra e coloque na balança para ver como eles se aplicam a sua realidade.


Principais vantagens:

  • Quando a moeda valoriza, há vantagens cambiais;

  • O Governo Federal estimula empresas que desejam importar;

Principais desvantagens:

  • Há a possibilidade de atrasos, principalmente se os produtos ficam retidos na alfândega;

  • A falta de confiança entre as empresas pode gerar problemas. Por isso, ter parceiros confiáveis é de suma importância.


E o cenário de 2021…?


Ainda segundo o ComexStat, as importações realizadas pelo Brasil no ano de 2021 no período que compreende janeiro a setembro, o país já registra, em valor, mais de US $156,7 bilhões de dólares. Um dos grandes destaques da importação desse ano foi no setor de commodities. Segundo uma pesquisa desenvolvida pela Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) cedida à Revista Exame, o principal fator para a redução de 50% das exportações de milho no país, foram os intensos períodos de estiagem que comprometeram as lavouras no país inteiro. Dessa forma, a solução de várias empresas foi partir para as importações.


A pesquisa ainda reforça que o crescimento das importações de milho aumentaram em mais de 100%, uma marca histórica para o setor econômico do Brasil. A soja e seus derivados não ficaram de fora. Enquanto o cereal obteve um crescimento de 92% nas importações, o óleo de soja atingiu a incrível marca de 315% de aumento. O impacto disso também influenciou as importações de defensivos agrícolas e adubos químicos.


Como a Orbe pode te ajudar?


Depois de todo o artigo fica a questão: Como a Orbe pode te ajudar? Aqui na empresa, desenvolvemos projetos de internacionalização junto com os nossos clientes de forma prática e personalizada, a fim de conseguir atingir, da melhor forma possível, todas as expectativas que atendam a realidade da sua empresa.


Além da importação, trabalhamos com serviços direcionados à exportação de produtos e serviços. Em nosso portfólio, a Identificação de Mercados, o Estudo de Mercado e a Análise Burocrática ganham destaque. São serviços que buscam guiar a empresa do início ao fim do processo de exportação da melhor forma que um serviço de Consultoria Internacional é capaz de oferecer. Ainda na dúvida do porquê a Orbe é a melhor opção? Confira esse link.


Caso tenha restado alguma dúvida, entre em contato conosco, estaremos completamente dispostos a te ajudar! E não se esqueça de ficar por dentro das nossas redes sociais, principalmente do nosso Instagram e LinkedIn. Por lá fazemos publicações semanais acerca dos nossos serviços e das atualidades do mercado interno e internacional. Fique ligado também em nosso site, onde postamos diversos artigos sobre as tendências mercadológicas além de diversos e-books gratuitos para download.

















bottom of page