• Orbe

Como o Mercosul pode te ajudar com as exportações

Atualizado: Mai 6



O comércio é uma das atividades mais antigas do mundo, mas micros, pequenos e médios empresários ainda temem um dos investimentos que podem expandir o consumo de sua mercadoria e duplicar ou triplicar seus lucros, e o medo é a respeito das exportações. Em prol do avanço do comércio internacional para a região sul americana, o destaque vai para o Mercosul com a missão de instigar este investimento. Desta forma, a Orbe - Consultoria Internacional elaborou um breve conteúdo com informações importantíssimas sobre este bloco regional para você empresário que deseja ampliar seus horizontes e conquistar novos mercados.


Mas Orbe, eu sou um empresário antenado, acompanho as atividades do meu segmento diariamente, quero expandir, mas não faço ideia do que seja o Mercosul! Não tem problema! A gente explica tintim por tintim, desde sua formação até tudo o que você necessita para iniciar o processo de exportação!


Se caiu de paraquedas aqui e não sabe quem somos, vem conferir nossa história e nossos cases na aba “sobre nós” e aproveita e vem entender porquê a Orbe é a melhor opção para o seu negócio!


História do Mercosul


Não adianta você querer começar a exportar para o Mercosul e não saber nada sobre um dos mais importantes mecanismos de integração de destaque mundial que movimenta bilhões de dólares no hemisfério sul.


Então, começando com uma pequena descrição histórica do Mercosul, abreviação para Mercado Comum do Cone Sul, ele é uma representação da estratégia de integração regional da América Latina, inicialmente implementada em 1991, pelo Brasil, pela Argentina, pelo Uruguai e pelo Paraguai. O Mercosul conta também com a Venezuela, que aderiu ao bloco em 2012, mas desde dezembro de 2016 está suspensa devido ao descumprimento do Protocolo de Adesão do Mercosul e à violação da Cláusula Democrática do Bloco.


O Mercado Comum do Cone Sul foi criado a partir do Tratado de Assunção, assinado no dia 26 de março de 1991, e teve como principal objetivo a criação de uma zona com livre circulação interna de bens, serviços e fatores produtivos, ou seja, uma zona de livre comércio. Desse modo, foi estabelecida uma Tarifa Externa Comum (TEC) no comércio com terceiros países e a adoção de uma política comercial comum. O site oficial do governo federal destinado ao bloco explica mais a fundo sobre a sua história.


Com o decorrer do tempo, a agenda do Mercosul foi ampliada, passando a incluir temas políticos, de direitos humanos, sociais e de cidadania. Dois marcos na área social e cidadã do Mercosul, respectivamente, são o Plano Estratégico de Ação Social (2011) e o Plano de Ação para o Estatuto da Cidadania do Mercosul (2010).


Os benefícios de exportar para o Mercosul


Você achou a iniciativa de criação do bloco legal mas não sabe quais benefícios ele pode trazer? Bem, a Orbe te conta todos os diversos benefícios e incentivos para as exportações:


  • Distância

  • A proximidade com os países membros facilita a logística e os gastos com transporte, e isso otimiza o processo de exportação.




  • Comércio com outro blocos

  • Mercosul - União Europeia

  • Em 2018 movimentou mais de 100 bilhões de dólares no comércio entre eles.

  • UE investiu mais de 433 bilhões de dólares no Mercosul,

  • O Brasil foi o país latino que mais recebeu Investimento Estrangeiro Direto da UE.

  • A maioria das importações provenientes do Mercosul entram na União Europeia livres de tarifas, e vice-versa.





Regras para se exportar no Mercosul


Gostou dos benefícios? Deseja exportar para o mercosul? Vem conversar com a gente! Nós te ajudamos!


Bem, para qualquer processo de exportação é importante entender toda a documentação necessária para iniciar o transporte internacional de seu produto. Por isso, separamos documentos comumente requisitados e exigidos dentro do Mercosul no âmbito de exportação:


  • 1. Fatura pró-forma: este documento pode ser em forma de contrato formal ou até mesmo um formulário, mas o mais importante é que esteja explícito no documento o acordo entre as partes contratantes.


  • 2. Fatura Comercial: neste documento, todas as informações discriminadas na fatura pró-forma devem ser discriminadas aqui também, adicionando também informações que confirmem a execução da exportação. Basicamente, este documento formaliza a transferência de posse do produto para o importador.


  • 3. Conhecimento de embarque: já este documento comprova o embarque da mercadoria, assim como representa o contrato de transporte e comprova a entrega do produto.


  • 4. Romaneio: com este documento, é possível listar os volumes e também descrever seus respectivos conteúdos.


  • 5. Certificado de Origem: este documento é como se fosse uma certidão de nascimento, já que ele comprova a origem do produto, ou seja, em qual país ele foi produzido.


Mas para além dos documentos exigidos, existem alguns requisitos importantes e que devem ser seguidos para garantir uma maior eficiência para os países que desejam exportar dentro do bloco. Alguns deles são:

  • A obtenção de radar;

  • Regulamentação;

  • Definição das NCMs de suas mercadorias;