Qual a função dos rótulos para embalagens de alimentos e bebidas?

As embalagens são fundamentais para o sucesso de um produto ou de uma marca. No mercado nacional, elas tem como função facilitar os processos de operação logística garantindo a integridade no transporte, manuseio e armazenamento. Contudo, quando o produto se destina a um país estrangeiro, as embalagens se tornam um fator crucial visto que cada país possui uma norma e legislação específica. No entanto, de forma geral os objetivos que o empresário deve ter em mente quando for realizar a exportação são: proteger o produto, as condições logísticas, venda e consumo, além de especificidades ambientais e de saúde.


Nesse sentido, para o segmento de alimentos e bebidas, as embalagens devem seguir algumas regras com o objetivo de garantir as condições sanitárias de segurança e conservação e também informar o consumidor quais são os componentes que foram utilizados no desenvolvimento do produto.


Principais tipos de embalagens

Como dito, as embalagens devem de adequar às necessidades e exigências no produto e do país alvo. Contudo, por mais que exista uma grande variedade de funções para as embalagens, a Orbe Consultoria Internacional e a Nutri Jr (Empresa de Nutrição da Universidade de São Paulo - USP) separaram dois tipos que o empresário deve estar sempre atento. São eles:


1. Embalagem de Transporte: Esse tipo de embalagem deve ser resistente para fornecer segurança ao produto e também deve possuir alguns elementos exigidos pela legislação, como por exemplo o código de barras que auxilia o trabalho da supply chain.


2. Embalagem para às prateleiras: A embalagem de prateleira fica exposta no ponto de venda e é direcionada ao consumidor final do produto. Nesse caso ela deve ser segura, informativa (conter componentes básicos do produto, dicas de cuidado para armazenamento, etc) e atrativa para chamar a atenção do consumidor.


O rótulo para as embalagens

Além de chamar a atenção, a embalagem deve conter o rótulo, que o identifica e apresenta informações essenciais. No rótulo estão presentes alguns itens indispensáveis, a fim de zelar pela transparência e pela informação ao consumidor. Entre eles, estão: a tabela nutricional, a lista de ingredientes e a lista de alergênicos.


A rotulagem é uma via fundamental para a comunicação segura e adequada com o consumidor no momento da compra. É através dela que o público tem acesso às principais informações dos produtos, visto a composição e as informações nutricionais que nela estão contidas. Em consequência disso, os rótulos se tornam ferramentas capazes de nortear escolhas de consumo durante a compra, as quais possuem grandes reflexos na saúde. Logo, o consumidor tem maior discernimento para escolher entre marcas e mercadorias de forma mais consciente e informada.


Dada sua relevância no momento da compra, os rótulos devem ser claros e informativos, de modo que supram possíveis dúvidas e contenham as informações necessárias para que a decisão seja embasada e que o consumidor tenha ciência do que está sendo adquirido. Essa comunicação transparente assegura a ambas as partes a garantia acerca daquilo que está sendo comercializado.


A rotulagem das embalagens pelo mundo

No Brasil, a rotulagem de alimentos é obrigatória e regulada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão que estabelece as informações que um rótulo deve conter, incluindo as obrigatoriedades para as tabelas nutricionais, visando a garantia de qualidade do produto e da saúde e segurança do consumidor. Assim como no Brasil, em diversos países a rotulagem nutricional é obrigatória e regulada por órgãos nacionais, devendo cumprir seu papel de informar o consumidor quanto ao que ele está adquirindo.


A exemplo dos países europeus, a regulamentação geral é baseada na legislação vigente para a União Europeia, no que diz respeito aos países integrantes do bloco. Na América do Sul, as legislações que regulam a rotulagem nutricional se harmonizam entre si para que a comercialização entre os países membros seja livre. Cada país, contudo, e apesar da regulação geral, tem liberdade para especificar mais as normas que devem ser seguidas em seu território, além de utilizarem de sistemas de apresentação ao consumidor diferentes entre si. Essas apresentações podem utilizar de símbolos e cores que indicam ao consumidor as informações mais relevantes acerca do produto adquirido.


De acordo com a cultura e percepção de cada povo, os sistemas se adequam mais ou menos a cada país e tem sua eficiência variável a depender da população a que se dirige. Portanto, é de extrema importância estar sempre atento às inovações e atualizações das legislações nacionais, adequando os rótulos e tabelas nutricionais às exigências impostas por elas. A pesquisa de adequação de rótulo e embalagem garante, assim, que a apresentação do produto esteja em consonância com essas variações nas normas vigentes.


Quer exportar seu produto e precisa conhecer mais sobre rotulagem e tabela nutricional? A Orbe e a Nutri Jr podem te ajudar! Entre em contato com a Nutri Jr e conheça todas as exigências.

Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v
arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.