Exportação de madeira para os Estados Unidos: um mercado em potencial

Agora que você já sabe sobre o processo de exportação de madeira brasileira e seus principais destinos, vamos conhecer melhor o mercado estadunidense nesse setor. Das exportações brasileiras de produtos de base florestal, os Estados Unidos seguem sendo o principal importador. A grande participação está no segmento de madeira, sendo a categoria de móveis muito expressiva. No caso da madeira, os Estados Unidos se destacam pela demanda de madeira tropical.


O setor madeireiro é um dos mais importantes no país e representou US$ 119,3 bilhões em vendas no ano de 2017, um crescimento de 7% em relação a 2016, segundo dados apresentados pela Apex no relatório de 2019. O principal produto de exportação do Brasil para os Estados Unidos é a madeira serrada tropical, que representou 45% das importações do país em 2017.


Entretanto, a concorrência com a madeira tropical da Ásia se intensificou nos últimos anos

, com o crescimento das importações vindas do Mianmar e Indonésia. Juntos, ambos os países representaram 12,2% das importações de madeira serrada tropical em 2017. Embora essa categoria venha apresentando maior concorrência, podem surgir oportunidades com relação à madeira serrada de coníferas, cujas exportações para os Estados Unidos são dominadas pelo Canadá, mas que devem sofrer com a imposição tributária americana.


A demanda por segmentos no setor madeireiro estadunidense

O consumo industrial estimula o setor madeireiro, sendo o segmento da construção, o de maior demanda de madeira. De acordo com o relatório apresentado pela Apex em 2019, esse segmento representou 74% das vendas de madeira de coníferas, e 68% das vendas de madeira compensada. O mercado imobiliário também apresenta uma demanda alta, mas enfrenta desafios que em breve podem desacelerar seu crescimento.


Em comparação a 2016, a construção residencial mostrou um forte desempenho com o aumento de 11,9% nas vendas de imóveis em 2017. Em relação aos alvarás de construção por região nos Estados Unidos, houve um aumento nas regiões Nordeste (5,9%), Centro-oeste (5,8%) e Oeste (1,2%), e uma queda na região Sul (-0,3%).



Os Estados Unidos está passando por um momento de crescimento econômico, no qual o Produto Interno Bruto (PIB) sobe e o consumo aumenta, incluindo o mercado de imóveis residenciais. O país tem mais de 120 milhões de domicílios, sendo 80% em áreas urbanas. A indústria da construção civil é o maior consumidor de madeiras e tem se beneficiado da situação econômica favorável. Da mesma forma, o setor madeireiro ganha com esse aumento na demanda e nos preços, juntamente com outras aplicações que usam madeira como insumo, como móveis.


A demanda por tipos de madeira e seus principais exportadores

Aproximadamente 57% das importações de todos os produtos de madeira feitas pelos Estados Unidos é realizada pelo Canadá, principalmente madeira de coníferas. O Brasil é o terceiro parceiro que mais se destaca, com US$ 1,2 bilhão em produtos de madeira exportados para os Estados Unidos. As exportações do Brasil para os Estados Unidos cresceram 11,8% entre 2014 e 2017, de acordo com dados da Apex Brasil.


A maior categoria de madeira importada para os Estados Unidos é madeira serrada, que representa quase metade (48,3%) de todas as importações do setor madeireiro. Essa foi a principal categoria importada para os Estados Unidos nos últimos cinco anos. A segunda categoria mais importante foi a de madeiras compensadas, madeiras folheadas e madeiras estratificadas. O Brasil exportou um total de US$ 1,1 bilhão em 2017, representando 6,5% de todas as importações dos Estados Unidos.


Considerando os produtos de madeira, a categoria madeira de coníferas representou 29,4% das exportações brasileiras para os Estados Unidos em 2017, seguida pela categoria de madeira compensada, com 20%. Os produtos brasileiros podem ter mais relevância devido às tarifas impostas sobre os produtos canadenses e chineses. As exportações brasileiras de madeira compensada tiveram um crescimento médio anual de 52,9% entre 2014 e 2017 e podem manter esse bom desempenho caso as exportações chinesas sigam perdendo espaço. O Brasil ocupa a quarta posição entre os principais fornecedores para os Estados Unidos, atrás apenas do Canadá, da China e da Indonésia.


Como a Orbe pode ajudar

Ficou interessado em exportar madeira para os Estados Unidos mas não sabe por onde começar? Não se preocupe, pois a Orbe possui o know-how do serviço de Estudo de Mercado feito para auxiliar você a obter um conhecimento completo sobre o país e as características do mercado no qual você deseja inserir o seu produto. O Estudo de Mercado é uma ferramenta relevante para que o processo de exportação seja otimizado e tenha maior chance de sucesso, uma vez que o exportador compreende seu público-alvo e a melhor forma de atingi-lo, benefício crucial para qualquer venda. Agende já o seu diagnóstico gratuito conosco e não deixe de conferir os nossos materiais gratuitos sobre o processo de exportação.


Fontes: Revista da Madeira | Apex Brasil | ABAF




Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v
arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.