As exportações brasileiras de cacau

O cacau é a matéria-prima do chocolate e o Brasil é um dos maiores exportadores do mundo. Cerca de 98% de todo o cacau brasileiro exportado é proveniente da Bahia, a qual retomou bons resultados no mercado internacional em 2015. Isso porque durante 20 anos o Estado brasileiro vinha enfrentando a doença ‘’vassoura de bruxa’’ em suas lavouras. Antes da crise nos cacauais do sul da Bahia, o Brasil estava entre os três maiores produtores de cacau do mundo, sendo então rebaixado para a sexta posição.


Em 2019, o Brasil chegou a exportar U$D 302.717 mil dólares de cacau e derivados, incluindo pasta e manteiga de cacau, cacau em pó e outros produtos alimentícios com cacau em sua preparação.


Hoje, os maiores importadores do cacau brasileiro se encontram no continente americano, com exceção da Holanda. São eles: Argentina, Estados Unidos, Chile, Uruguai, Holanda e Paraguai, respectivamente. E a lista segue, fazendo com que o Brasil atenda mercados de quase toda a América do Sul.


Devido aos concorrentes do Brasil na produção de cacau estarem em sua maioria no continente africano, a proximidade com os vizinhos sul americanos favorece as exportações brasileiras, principalmente por também possuírem o benefício de compartilharem o Mercosul.



Argentina

Por não possuir condições agroecológicas para a produção de cacau no país e se encontrar na posição de país que mais consome chocolate na América Latina, a Argentina representa o maior comprador de cacau brasileiro e seus derivados. A importação argentina abrange quase todos os produtos básicos para a fabricação de chocolate, entre eles: o grão, pasta, manteiga de cacau e cacau em pó.


Como já citado, a proximidade territorial facilita muito o comércio de cacau entre Brasil e Argentina. Além disso, por ambos serem membros do Mercosul, um dos incentivos fiscais é a isenção de impostos de importação.


O comércio entre Brasil e Argentina não se restringe ao cacau como fruta e semente. Enquanto o Brasil exporta cacau e seus derivados básicos para o país platino, também importa o chocolate como produto final da Argentina.


É importante lembrar que no processo de exportação a escolha do país de destino é parte fundamental para o sucesso da internacionalização da empresa, e por isso após a identificação do mercado, um estudo detalhado sobre este deve ser feito, para melhor entender quais são os incentivos oferecidos para determinado produto, como aquele mercado deve ser abordado, etc. No caso da Argentina, tal país oferece diversas possibilidades para a exportação de cacau e derivados. Para saber mais sobre o mercado certo para o seu produto, entre em contato com a ORBE.


O potencial do mercado de chocolate para o Brasil

Além dos países que já compram o cacau brasileiro normalmente, o mercado de chocolate ainda possui muito espaço para explorar. Além das oportunidades no cenário internacional, o mercado de chocolate interno também possui grande potencial para aqueles que produzem cacau e chocolate. Uma das vantagens do produtor brasileiro de cacau e derivados é o fácil acesso e abundância da matéria-prima do chocolate em nosso território, como o açúcar e o leite. Ou seja, as condições para a transformação do cacau brasileiro em chocolate são bastante favoráveis. O Brasil também demonstra um crescimento no consumo de chocolates orgânicos e/ou artesanais, o que reflete uma nova tendência de mercado a ser explorado.


Se você se interessou sobre o potencial das exportações brasileiras de cacau e quer saber mais sobre o potencial de mercado do seu produto, a ORBE possui as soluções certas para você!



Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v
arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.