Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Orbe

Guia do Investidor e Políticas Públicas

Atualizado: 8 de fev. de 2021


Você sabe como o nosso serviço do Guia do Investidor é capaz de auxiliar nas políticas públicas do seu município?

O que é o Guia do Investidor?

É um material estratégico que permite compreender, por meio de um estudo analítico, quais são as características demográficas, culturais e econômicas mais positivas em seu município e que podem atrair investidores nacionais e internacionais. Entendendo os aspectos gerais você pode apresentar de forma profissional os interesses de seu município as empresas que buscam expandir sua área de atuação.

Em sua primeira etapa de desenvolvimento, é feita uma rigorosa coleta de dados, tais como: aspectos sociais, políticos, econômicos, infraestrutura, inovação e empreendedorismo assim como reconhecimentos nacionais e internacionais. A partir disso, é elaborado um documento mercadológico em língua nacional e estrangeira a partir dos interesses pré-definidos com o contratante e do levantamento de informações que definiram suas potencialidades e com um trabalho conjunto com a prefeitura para a lapidação das deficiências municipais, tornando o município muito mais atrativo aos olhos de futuros investidores.

Como o Guia do Investidor pode ajudar no auxílio de políticas públicas?

Como já dito no parágrafo anterior, nas primeira fases do Guia ocorre a coleta de informações, dentre essas informações se encaixam as políticas públicas do município contratante, como por exemplo:

  • A área de saúde;

  • Educação;

  • Transporte;

  • Saneamento básico.

A partir deste levantamento de dados e uma rigorosa análise, é atribuído se o município apresenta um bom desenvolvimento ou não daquela política pública. Desta forma, caso seja constatada uma defasagem em uma destas infraestruturas municipais, é apresentado ao município o que é necessário ser feito para a correção desta política pública para que ela se torne uma potencialidade e assim o município se tornar atrativo.

O município, depois da implementação do Guia do Investidor, começa uma captação maior de recursos econômicos estabelecidos com os novos investidores, tornando-o mais autônomo em relação aos repasses econômicos do governo central, podendo assim voltar a investir em novas políticas públicas ou no aprimoramento das já existentes.