O mercado de café brasileiro

Atualizado: Mai 14


História do café no Brasil

O plantio de café no Brasil começou em 1727, no estado do Pará, sendo trazido pelo sargento Francisco de Melo Palheta. Durante o século XIX e início do século XX, o café foi o principal produto brasileiro nas exportações garantindo a sustentação do império do Brasil e da República Velha. Durante o passar dos anos, esse produto foi a base da economia de vários estados brasileiros, passando por Paraná, Bahia, Rio de Janeiro, Maranhão, São Paulo e Minas Gerais.


A produção de café

Devido sua base histórica, o Brasil se tornou o maior produtor de café do mundo. Nossa produção é focada em dois tipos de café: o arábica e o robusta. O café arábica é plantado em altitudes superiores a 800 m e são caracterizados por gerar cafés mais finos e requintados. O café robusta, por outro lado, são marcantes e amargos e não necessitam de altas altitudes para crescer e se desenvolver.


A exportação de café

O café brasileiro sempre ocupou uma posição de destaque no mercado internacional, seja pela qualidade dos grãos ou pela grande quantidade que é exportada ao redor do mundo. Segundo o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CECAFE), o Brasil representa mais de 30% de todas as exportações mundiais do produto. Apenas em janeiro de 2020, foram exportadas 3,2 milhões de sacas, representando um aumento de 1,7% em relação ao mesmo mês no ano passado.


Esse mercado tem se tornado cada vez mais atrativo para empresas que produzem o café com maior valor agregado, como o solúvel, por exemplo. Em 2019, as exportações de café solúvel tiveram um aumento de mais de 9% em relação ao ano anterior. De todos os tipos de café exportado pelo Brasil, o solúvel já representa 9,8% das exportações totais.


O principal destino das exportações brasileiras é os EUA. Entretanto, o recente acordo entre o Mercosul e a União Europeia potencializa o surgimento de uma grande oportunidade no mercado europeu para os chamados cafés especiais. Os cafés especiais são produzidos em regiões específicas do Brasil e possuem sabores diferentes de acordo com o clima de sua região de plantio, como o Café da Serra da Mantiqueira, por exemplo. O novo acordo com a União Europeia contempla uma lista de indicações geográficas, que restringe o uso dos nomes das regiões dos cafés especiais aos grãos produzidos especificamente nessas regiões.


Os benefícios do café para a saúde

Além de ser um produto com alta produção no Brasil, o café é a segunda bebida mais consumida entre a população. Aqueles que possuem o hábito de consumir o produto ingerem uma série de nutrientes, como a famosa cafeína. Desse modo, listamos alguns benefícios do seu consumo para a saúde:

  • Fornece energia;

  • Evita problemas respiratórios;

  • Aumenta a memória;

  • Combate inflamações;

  • Afasta os problemas cardíacos.


Fontes:

ABIC | Conselho dos Exportadores de Café do Brasil | Comex do Brasil | UOL viva bem

Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.