O potencial de exportação do melão para a China

Como já abordado pela ORBE, o mercado para as exportações de frutas brasileiras está cada dia maior e favorável. Nossos maiores destinos (Europa, Ásia e Estados Unidos) são considerados mercados extensos e fortes, o que reflete o potencial das nossas exportações. Atualmente, o Brasil produz cerca de 44 milhões de toneladas de frutas por ano, exportando apenas 2% disso.


Segundo a ABRAFRUTAS, o melão é a fruta mais exportada pelo Brasil, possuindo como maior importador a Holanda, na Europa. No primeiro trimestre desse ano, US$43.782.822 de dólares foram exportados do Brasil para o mundo. Com a abertura do mercado chinês, o potencial de exportação para o melão só tende a aumentar. Para entender melhor o potencial deste novo mercado, continue a leitura!




O acordo com a China

Devido às grandes preocupações fitossanitárias da China em relação à importação de frutas. Foram sete anos de negociações até obter a autorização, no início do ano. O acordo é histórico em termos de comércio e exportações de frutas do Brasil para o país asiático, pois é o primeiro trato a ser feito entre os países sobre frutas.


Tal acordo representa grandes oportunidades para os exportadores de melão atualmente e possivelmente para a exportação de outras frutas no futuro, uma vez que a China é o maior consumidor de melões do mundo. Possuir uma parte deste mercado, que foi calculado em cerca de 17 milhões de toneladas em 2017, pode resultar em um grande crescimento das exportações frutíferas do Brasil, além de abrir outras oportunidades de mercado. Além disso, as relações comerciais entre Brasil e China poderão se desenvolver ainda mais, agora em um nicho não muito explorado comercialmente por eles.


Potencial do novo mercado

Hoje, metade da exportação brasileira de melão é destinada à Europa. Com o novo mercado chinês em pauta, a tendência é que se triplique a produção da fruta e que se alcance o valor de US$600 milhões por ano, segundo projeções da ABRAFRUTAS (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados).


A China hoje é um dos maiores produtores de frutas do mundo, mas tal produção não supre sua demanda interna. O progresso nas negociações de comercialização de frutas entre os países pode fazer com que o mercado chinês se mostre um grande potencial no futuro para outras frutas brasileiras de destaque no tipo exportação.

Um dos desafios enfrentados pelos exportadores de melão, além do monitoramento e pré- requisitos rigorosos sobre a produção, é a logística de se exportar para um país tão longe do Brasil. A ORBE oferece soluções para quem deseja exportar e não sabe como, abordando desde o melhor mercado a ser explorado até as melhores formas de transporte.


Potencial de mercado: Ásia

Com a abertura do mercado chinês para o melão, a Ásia pode acabar seguindo a grande potência vizinha e se mostrar um bom mercado para as frutas brasileiras. Apesar de ser um dos maiores destinos de nossas exportações de fruticultura, o mercado asiático para as exportações brasileiras nesse nicho ainda é relativamente pequeno, se comparado com EUA e Europa. Um exemplo de país que demonstra grande interesse em nossas exportações de melão e melancia é o Japão, que apesar de ser um mercado pouco explorado pelos produtores brasileiros, é um grande mercado consumidor de melão.


A qualidade da fruta brasileira pode ser um diferencial para conquistar o mercado asiático de forma mais abrangente, principalmente porque para realizar essa exportação os produtores brasileiros precisam seguir rigorosamente medidas sanitárias e exigências na produção.


Ficou interessado nos potenciais de mercado que a China oferece? Quer saber se a Ásia é um

bom destino para a exportação do seu produto? A ORBE pode te ajudar!


Fontes: Diário do Nordeste | Revista Globo Rural | AbraFrutas | Siscomex | AbraFrutas





Agende um diagnóstico gratuito!

arrow&v
arrow&v
arrow&v
arrow&v

© 2020 | Empresa Júnior de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Franca, São Paulo.