top of page
Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Foto do escritorOrbe

Top 5 obstáculos na hora de exportar o seu produto

Atualizado: 7 de nov. de 2022

Ver seu produto ser internacionalmente comercializado é um sonho de todo e qualquer empreendedor, mas que pode ser realizado pela maioria, senão por todos os empresários brasileiros, sejam pequenos, médios ou grandes. Mas não é uma tarefa fácil como parece. Se internacionalizar exige que haja empenho, determinação, organização e, acima de tudo, conhecimento, o que acaba afastando alguns e fazendo parecer que esta é uma realidade muito distante, e talvez, impossível, fazendo o que era um desejo se tornar um grande pesadelo. Aqui listamos os maiores obstáculos para dar esse grande passo para a empresa, para mostrar desde já, mas também apresentamos soluções mostrando que é sim muito possível e mais do que normalmente se imagina


TOP 1 - Ignorar adequações e licenças


Um dos obstáculos que mais se destaca na hora de exportar é a listagem de adequações e licenças necessárias para determinado país e produto. Nesse sentido, nota-se que essa série de regulamentações para liberação aduaneira são imprescindíveis tanto em âmbitos nacionais quanto internacionais. Isso se dá a fim de garantir que o produto chegue ao seu destino final de forma segura, além de claro, que ele siga todos os protocolos corretamente e tudo seja feita de maneira legal, pois independente de qualquer coisa, a burocracia pode trazer diferentes exigências até para o modo pelo qual seu produto é produzido.


É importante ressaltar que cada produto possui uma especificidade legislativa, a qual deve ser levada em consideração. Além disso, cada país possui documentos, regras, instituições e tarifas diferentes, fazendo-se essencial um estudo detalhado sobre todos esses requerimentos e sobre a procedência dos eu produto quanto a eles.

Ignorar as adequações e licenças tornou-se frequente, pois o aparato normativo brasileiro é antigo e ineficiente quanto ao comércio exterior dificultando a seleção correta dos documentos. Em soma à isso, órgãos, como a Receita Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, são considerados empecilhos burocráticos na hora de exportar de acordo com uma pesquisa da Agência CNI de Notícias


No entanto, a falta de conhecimento e o despreparo dos documentos exigidos acarreta uma perda de tempo, de dinheiro e, possivelmente, de materiais que nenhum empreendedor no começo de sua jornada quer. Ademais, casos de erro de exportação tendem a diminuir a credibilidade da empresa, o que é de extrema relevância considerando que, entrando num território novo é necessário conquistar a confiança, não só do público e possíveis clientes, mas também de possíveis parceiros comerciais.


Com isso, para evitar prejuízos financeiros e de credibilidade na empresa e para fornecer uma exportação segura ao empresário, a Orbe oferece o serviço de Análise Burocrática.

A partir desse serviço, o exportador tem um panorama geral de todos os documentos e processos necessários no Brasil e no país-alvo para realizar a exportação. Oferecemos, também, uma lista completa com cada documento necessário na ordem em que cada um deles é solicitado pelas organizações brasileiras. Além disso, na Análise Burocrática, o exportador também obtém as informações específicas acerca das exigências burocráticas que o país de destino solicita no processo.


TOP 2 - Não saber para onde exportar


Um dos principais obstáculos na hora de exportar é justamente não saber para onde exportar, quando você tem a aspiração, a vontade de internacionalizar o seu negócio e chegou no ponto em que está disposto a realizar esse investimento, mas não saber exatamente como começar. E como mencionado, a parte mais importante dessa fase é, justamente, determinar qual o será o país de destino que melhor receberá seu produto, ou seja, o melhor país para seu produto performar e vender melhor.


Cada país possui um mercado diferente, com uma estrutura produtiva, perfil de consumidores, destaques em determinados setores, concorrências a serem levados em consideração, pontos fracos, entre outros diversos elementos que são totalmente singulares de um país para outro. Assim, não saber dessas características de forma aprofundada, é uma gigantesca desvantagem na hora de se exportar, principalmente quando se considera que você está trazendo um produto novo, de fora, e que vai precisar conquistar a confiança do público.


E é aí que a Orbe entra, um de nossos serviços que maior se destaca é a Identificação de Mercado, em que nós te ajudamos a dar este primeiro passo na sua jornada de internacionalização. Neste serviço, nós realizamos um levantamento de dados de diversas esferas socioeconômicas, para aí, a partir de um método único da Orbe, estabelecer um ranking com as melhores opções de países para a exportação, para que você possa escolher com confiança o destino, e dar o seu próximo passo.


TOP 3 - Não conhecer o país para qual quer exportar


Outro principal obstáculo na hora de exportar é a falta de informação do exportador sobre o país que ele deseja se inserir. O Estudo de Mercado é uma das etapas mais importantes para que o empresário que deseja exportar de forma segura e eficaz. Nesse sentido, traçar estratégias de comércio exterior mais direcionadas para as especificidades e exigências do mercado alvo é essencial.


O estudo de mercado possibilita que o exportador tenha um panorama geral das características básicas do mercado desejado, fato que proporciona uma exportação mais direcionada, maior assertividade de absorção do produto, conhecimento acerca da competitividade do mercado e compreensão do público alvo. Dessa forma, esse tipo de análise é crucial para que o empresário desenvolva uma estratégia de exportação personalizada e otimizada, uma vez que esse tipo de negócio necessita de grandes investimentos e preparação.


Inicialmente um aprofundamento de conhecimento sobre as características do mercado destino por meio de uma análise qualitativa de indicadores relacionados às tendências de consumo e de inserção do produto é um dos pontos mais importantes a ser estudado. Isso é feito através da análise de aspectos da macroeconomia, demografia e padrões mercadológicos de consumo. Como a análise dos dados gerais do país, mercado consumidor, público alvo e índice de consumo, perfil de mercado, acesso ao mercado, formas de distribuição e concorrência.


Além disso, mesmo com o congelamento da taxa de câmbio, o risco da perda do investimento é alto, por este motivo quanto melhor direcionar as ações para uma inserção certeira e antes conquistar um espaço de marca mais rapidamente virão os lucros.


TOP 4 - Não possuir o networking necessário


Mesmo se você já realizou uma pesquisa aprofundada sobre os possíveis mercados que melhor receberiam o seu produto e filtrou as melhores possibilidades de países para exportar, até mesmo se já está decidido e pesquisou sobre o país em questão, a falta de networking continua sendo um dos fatores limitantes que mais atrapalha na hora de exportar.


Independente do seu produto, a burocracia pode ser completamente diferente para conseguir colocá-lo no mercado estrangeiro, a forma de publicidade varia conforme os diferentes perfis de público-alvo e os dados a serem levados em consideração mudam completamente de um país para outro. Mas independente de todos esses fatores mencionados, é necessário conhecer as lojas, os vendedores, os revendedores, as distribuidoras, compradores e investidores que mais se encaixam com o seu produto, e que podem ser a porta de entrada ou melhor ainda, a ponte do seu país de origem para o local onde quer exportar, pois são eles que, na maioria das vezes, vai vender o seu produto ou serviço e estará disposto a investir nele.


Tendo essa tão frequente dor dos empreendedores em mente, nós da Orbe proporcionamos o serviço Contatos Estratégicos. Com esta solução do nosso portfólio, nós realizamos uma pesquisa aprofundada a partir de bases de dados como o SECOM e o NCM, na busca dos contatos que mais ajudariam a solucionar as suas dores. A partir disso, realizamos o primeiro contato, se necessário, com os possíveis parceiros comerciais e investidores, e entregamos uma lista com os melhores contatos e todo um portfólio de descrição sobre os contatos e nível de compatibilidade.


TOP 5 - O transporte e a logística como um todo


Por fim, ter a logística bem estruturada é essencial para a exportação, mas também para que seu produto chegue no exterior com segurança e do modo mais otimizado possível, para que haja o mínimo de atrasos e para que o investimento feito traga o máximo de retorno possível, sem gastos emergenciais muito recorrentes e que estes também sejam otimizados.


Dentre os principais pontos da logística, está o transporte como aquele que mais costuma dar trabalho no meio internacional, que para exportação é um dos senão o fator mais relevante de ter em mente. Ainda que seja de conhecimento geral que o transporte marítimo seja o mais recomendado e com preço relativo mais prático para longas distâncias, em algumas situações específicas, o transporte terrestre, seja por rodovia ou ferrovia, ou até mesmo o aéreo tem um papel muito importante ou é até mesmo uma melhor opção do que o primeiramente mencionado.


Além disso, mesmo que o transporte até o país esteja totalmente seguro, com toda a burocracia garantida e orçamento feito, o transporte intra-nacional também deve ser levado em conta e um estudo deve ser feito em cima disso, pois por exemplo, no Brasil, curiosamente o transporte rodoviário é muito mais comum do que o ferroviário, como poderia muito bem ser.










Fonte: Orbe

Comments


bottom of page