Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Orbe

Top 5 obstáculos na hora de exportar o seu produto

Atualizado: 7 de nov.

Ver seu produto ser internacionalmente comercializado é um sonho de todo e qualquer empreendedor, mas que pode ser realizado pela maioria, senão por todos os empresários brasileiros, sejam pequenos, médios ou grandes. Mas não é uma tarefa fácil como parece. Se internacionalizar exige que haja empenho, determinação, organização e, acima de tudo, conhecimento, o que acaba afastando alguns e fazendo parecer que esta é uma realidade muito distante, e talvez, impossível, fazendo o que era um desejo se tornar um grande pesadelo. Aqui listamos os maiores obstáculos para dar esse grande passo para a empresa, para mostrar desde já, mas também apresentamos soluções mostrando que é sim muito possível e mais do que normalmente se imagina


TOP 1 - Ignorar adequações e licenças


Um dos obstáculos que mais se destaca na hora de exportar é a listagem de adequações e licenças necessárias para determinado país e produto. Nesse sentido, nota-se que essa série de regulamentações para liberação aduaneira são imprescindíveis tanto em âmbitos nacionais quanto internacionais. Isso se dá a fim de garantir que o produto chegue ao seu destino final de forma segura, além de claro, que ele siga todos os protocolos corretamente e tudo seja feita de maneira legal, pois independente de qualquer coisa, a burocracia pode trazer diferentes exigências até para o modo pelo qual seu produto é produzido.


É importante ressaltar que cada produto possui uma especificidade legislativa, a qual deve ser levada em consideração. Além disso, cada país possui documentos, regras, instituições e tarifas diferentes, fazendo-se essencial um estudo detalhado sobre todos esses requerimentos e sobre a procedência dos eu produto quanto a eles.

Ignorar as adequações e licenças tornou-se frequente, pois o aparato normativo brasileiro é antigo e ineficiente quanto ao comércio exterior dificultando a seleção correta dos documentos. Em soma à isso, órgãos, como a Receita Federal e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, são considerados empecilhos burocráticos na hora de exportar de acordo com uma pesquisa da Agência CNI de Notícias


No entanto, a falta de conhecimento e o despreparo dos documentos exigidos acarreta uma perda de tempo, de dinheiro e, possivelmente, de materiais que nenhum empreendedor no começo de sua jornada quer. Ademais, casos de erro de exportação tendem a diminuir a credibilidade da empresa, o que é de extrema relevância considerando que, entrando num território novo é necessário conquistar a confiança, não só do público e possíveis clientes, mas também de possíveis parceiros comerciais.


Com isso, para evitar prejuízos financeiros e de credibilidade na empresa e para fornecer uma exportação segura ao empresário, a Orbe oferece o serviço de Análise Burocrática.

A partir desse serviço, o exportador tem um panorama geral de todos os documentos e processos necessários no Brasil e no país-alvo para realizar a exportação. Oferecemos, também, uma lista completa com cada documento necessário na ordem em que cada um deles é solicitado pelas organizações brasileiras. Além disso, na Análise Burocrática, o exportador também obtém as informações específicas acerca das exigências burocráticas que o país de destino solicita no processo.


TOP 2 - Não saber para onde exportar