top of page
Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Foto do escritorOrbe

Expandido seu Município – Como a Rede de Cidades da UNESCO pode te ajudar!

Atualizado: 20 de abr. de 2021

Em nosso blog, já explicamos como é feita a internacionalização municipal através do irmanamento de cidades, quais são seus principais fundamentos, como o processo ocorre e como você pode conseguir uma cidade-irmã para a sua cidade através da Orbe Consultoria Internacional!


A internacionalização do município pode ocorrer de várias maneiras, seja pela inserção da cidade em uma rede de cidades ou pelo marketing de cidades. Mas no artigo de hoje iremos focar nos impactos que a rede de cidades podem trazer para o seu município e explicar:

  • O que é uma rede de cidades

  • Como a inserção no cenário internacional pode ajudar o seu município

  • As formas de internacionalizar o seu município

  • A rede de cidades criativas da UNESCO (UCCN)

  • Cases brasileiros de sucesso

  • Os requisitos para ingressar em uma rede de cidades

  • A melhor forma de internacionalizar a sua cidade


Afinal, o que é uma rede de cidades?


As redes de cidades são organizações internacionais que se dedicam a causas específicas. Os membros podem incluir municípios, organizações civis, empresas privadas, centros de pesquisa, entre outros. Além disso, a rede de cidades pode contar com um aparato administrativo composto por presidentes, secretários e outros funcionários, vinculados ou não a municípios.


As redes fortalecem e dinamizam as relações entre cidades de diferentes países e regiões, promovem ações de cooperação e o intercâmbio de experiências entre seus membros e contribuem para dar voz às cidades em âmbito nacional e internacional, tudo isso através da paradiplomacia.


Por que a rede de cidades pode ajudar o meu município?


As redes de cidades podem ajudar o município pois sua internacionalização poderá ampliar laços cooperativos e desenvolver, com a ajuda de diversas cidades, em alguma área em comum entre elas.


O município inserido em uma rede de cidades abre inúmeras oportunidades e caminhos para as cidades que a praticam, e para que ela seja realizada da forma mais efetiva possível, é necessário um longo estudo prévio, com a finalidade de entender as potencialidades, dificuldades e pontos positivos da cidade.


O município pode firmar acordos de cooperação com outros municípios de todas as partes do mundo que compartilhem de seus interesses. Alguns dos tópicos de cooperação são:

  • Tecnologia

  • Educação

  • Economia

  • Cultura

  • Políticas Públicas


Quais as formas de internacionalizar meu município?


A internacionalização municipal pode ser realizada de diversas maneiras, e uma das melhores formas é por meio do ingresso de seu município em uma rede de cidades!


As redes incentivam e consolidam as conexões entre os municípios de diversos países e regiões, contribuem para dar voz às cidades em âmbito nacional e internacional e promovem ações de cooperação e o intercâmbio de experiências entre seus membros. Outra forma de internacionalizar o seu município é através do marketing de cidades.


A Orbe vem se aperfeiçoando constantemente. E por isso, produzimos esse e-book gratuito para que você entenda um pouco mais sobre essa ferramenta poderosa que o marketing de cidades oferece a você!



A rede de cidades criativas da UNESCO


A Rede de Cidades Criativas da UNESCO (UCCN) foi criada em 2004 para promover a cooperação entre cidades que identificam a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável. As 246 cidades que atualmente integram esta rede trabalham em conjunto para um objetivo comum: colocar a criatividade e as indústrias culturais no centro dos seus planos de desenvolvimento a nível local e cooperar ativamente a nível internacional.


Ao aderir à Rede, as cidades se comprometem a compartilhar suas melhores práticas e desenvolver parcerias envolvendo os setores público e privado, bem como a sociedade civil, a fim de:

  • fortalecer a criação, produção, distribuição e difusão de atividades, bens e serviços culturais;

  • desenvolver pólos de criatividade e inovação e ampliar as oportunidades para criadores e profissionais do setor cultural;

  • melhorar o acesso e a participação na vida cultural, em particular para grupos e indivíduos marginalizados ou vulneráveis;

A Rede cobre sete campos criativos: Artesanato e Artes Folclóricas, Artes de Mídia, Cinema, Design, Gastronomia, Literatura e Música.

A Rede de Cidades Criativas é um parceiro privilegiado da UNESCO, não só como plataforma de reflexão sobre o papel da criatividade como alavanca para o desenvolvimento sustentável, mas também como terreno fértil de ação e inovação, nomeadamente para a implementação da Agenda 2030 para a Sustentabilidade e Desenvolvimento.


Cases brasileiros de sucesso

Paraty

Cidade portuária de 40.975 habitantes, Paraty está localizada na Costa Verde, um exuberante corredor verde que percorre o estado do Rio de Janeiro, Brasil. Paraty foi uma importante encruzilhada, que reuniu as culturas indígena, portuguesa e africana, diversidade que se refletia em receitas tradicionais como a paçoca-de-banana e a farofa-de-feijão.


A visão de Paraty sobre gastronomia e agricultura concentra-se amplamente em processos ecológicos baseados na biodiversidade. Realizado há 15 anos, o festival Folia Gastronômica exibe a tradicional e inovadora culinária local por meio de palestras, degustações e treinamentos e envolve mais de 50 chefs, entre eles o chef brasileiro Alex Atala e Zé Ferreira, pioneiro no estudo da agroecologia agrícola.


Valor adicionado pela rede de cidades da UNESCO:


Como Cidade Criativa da Gastronomia, Paraty prevê:

  • a criação de um Observatório de Gastronomia para estabelecer uma imagem clara da área da gastronomia, mapeando toda a cadeia da fazenda à mesa

  • reforço da cadeia de abastecimento alimentar, em especial do Mercado do Peixe, para melhorar a qualidade de vida das famílias piscatórias locais, oferecendo regularização, assistência técnica e formação profissional

  • fortalecer a cooperação nacional e internacional de Paraty em gastronomia com outras Cidades Criativas, estabelecendo parcerias entre o Observatório de Gastronomia local e outras instituições

Santos

Uma cidade costeira de 435.000 habitantes, Santos tem um rico legado cinematográfico que data dos anos 1900. Em meados do século 20, a indústria cinematográfica da cidade atingiu o ápice de seu sucesso com a criação do Clube de Cinema de Santos, o primeiro cineclube estabelecido no Brasil. Desde então, a cidade está comprometida em sustentar seu setor cinematográfico e torná-lo um dos principais motores da economia local.


Em 2002, o setor audiovisual santista ganhou força com o lançamento do Festival de Curtas de Santos, que hoje figura como um dos três festivais mais visitados do Brasil. Todas as atividades do festival são gratuitas e, além da exibição de filmes e da exibição de mil curtas-metragens, o programa também oferece oficinas para inspirar jovens de diferentes origens a iniciarem seus estudos e seguirem carreira profissional no setor cinematográfico.


A Coordenação de Cinema da Prefeitura de Santos se preocupa em promover ainda mais o acesso e a participação na vida cultural, garantindo a inclusão social de todas as camadas da população, especialmente as mais vulneráveis ​​e desfavorecidas. Nesse sentido, o projeto Cinema Comunitário visa democratizar o cinema, por meio da realização de exibições semanais de filmes ao ar livre nos bairros da cidade, com foco nos mais carentes. Em dois anos, o programa beneficiou diretamente mais de 2.500 pessoas, comprovando o papel fundamental do cinema na promoção da coesão social.


Valor adicionado pela rede de cidades da UNESCO:


Como Cidade Criativa do Cinema, Santos vislumbra:

  • aumentar as oportunidades de emprego para os jovens através do projeto Cine Escola com foco, na capacitação e na inserção sustentável no mercado de trabalho

  • fomento de parcerias multistakeholder no campo de pesquisa, desenvolvimento e inovação dentro do Parque Tecnológico de Santos, dedicado a abordagens transversais entre filme e tecnologia de ponta

  • promover intercâmbios profissionais e artísticos dentro da UCCN através do evento Creative September apresentando os projetos mais inovadores e criativos

Recentemente, a Rede de Cidades Criativas da UNESCO abriu vagas para cidades que se encaixam nos pré-requisitos e que queiram se tornar membros da rede. Mas como saber se seu município se encaixa com os pré requisitos da rede de cidades e como se inserir de fato na rede?


Quais são os custos e pré-requisitos das redes de cidades?


Normalmente, para se associar, um município deve, primeiramente, preencher certos pré-requisitos. Cumpridas estas etapas, elas devem seguir uma série de procedimentos para filiação, que variam caso a caso. Por exemplo, os requisitos necessários para ingressar na rede de cidades criativas da UNESCO são diferentes das exigências necessárias para outras redes. Cada uma possui seus requisitos e particularidades.


Além disso, um valor em dinheiro geralmente é cobrado para que os membros permaneçam associados, que também são diferentes dependendo de qual rede de cidades o município pretende associar-se.


Os custos e os pré-requisitos de participação do município variam muito entre as diferentes redes de cidade que um município pode ingressar. Isso pode gerar um grande tempo de pesquisa e dúvidas acerca de qual rede seu município deve ingressar, visto o grande número de organizações existentes atualmente.


Além disso, após a demorada e difícil escolha da rede de cidades que o município irá ingressar, o processo de inscrição à rede também pode ser complexo e longo, visto que o processo exige várias documentações, o que pode deixar o procedimento ainda mais burocrático.

Qual é a forma mais adequada de otimizar todo o processo de encontrar e ingressar na melhor rede de cidades para meu município?


A maneira mais adequada de encontrar a melhor rede de cidades para o seu município é através de uma densa coleta e seleção de dados, sejam demográficos, econômicos, sociais e culturais do município. Também é muito importante que seja feita uma análise profunda e minuciosa dos programas e políticas públicas desenvolvidas e executadas pelas Secretarias Municipais, e de seu Plano de Governo. Além disso, posteriormente, há todo o processo burocrático para o levantamento de informações e dados municipais para que o município possa ingressar na rede.


Sabemos como esse processo pode ser difícil, demorado e custoso para os representantes do município, então a melhor maneira de otimizar esse processo é através da ajuda de uma consultoria especializada no assunto.


Aqui na Orbe Consultoria Internacional, realizamos de forma eficiente e detalhada a análise de sua cidade e das possíveis redes de cidades compatíveis com a realidade do município. Realizamos também todo o levantamento de dados e documentações necessárias para que o ingresso de seu município na rede seja feito da maneira mais assertiva, desburocratizada e descomplicada possível. Dessa forma, conseguimos mapear os melhores caminhos para que a sua cidade tenha uma experiência de projeção internacional relevante.


Contamos com eficientes fontes de pesquisas, as quais serão adequadas e articuladas ao perfil de cada município, considerando suas particularidades, capacidades e necessidades. A solução final oferece ao município um leque de possibilidades, contendo informações de contato das redes de cidades em potencial e informações que proporcionam uma atuação paradiplomática de sucesso.


É representante de algum município e não tem certeza em como o ingresso em uma rede de cidades pode ajudar sua cidade? Na Orbe, oferecemos o serviço de Internacionalização Municipal que te ajuda a entender todas as questões acerca do processo de paradiplomacia de seu município.


Estamos sempre atentos nos processos de Internacionalização Municipal ao redor do globo, para que possamos entregar o melhor serviço possível para você! Se restou alguma dúvida sobre o que é uma Rede de Cidades e como ingressar em uma, fale com nossa equipe para que possamos te ajudar!


Fique de olho em nossas redes sociais (Instagram e LinkedIn). Por lá, estamos sempre postando conteúdos com qualidade e agilidade para que você, munícipe, não perca nada do mundo paradiplomático!




Comments


bottom of page