Business%20Colleagues_edited.jpg
  • Orbe

Como a pandemia internacional afeta as exportações brasileiras?

Atualizado: 18 de fev. de 2021

Você tem espírito empreendedor e se interessa por exportação, pelo segmento de soja, e está preocupado com os impactos da pandemia de covid-19 nos seus negócios? Então veio ao lugar certo!


Graças a sua riqueza proteica e ao seu uso diversificado na alimentação, criação de gados, produção de biodiesel, elaboração de produtos químicos e cosméticos em geral, a soja é uma mercadoria central para a economia brasileira e possui um setor consolidado.


Neste artigo abordaremos os impactos da pandemia global nas exportações de soja do Brasil e as projeções para o setor.



A Soja no Cenário Internacional


Os Estados Unidos (123,664 milhões de toneladas) e o Brasil (114,843 milhões de toneladas) lideram a produção mundial de soja, segundo informações econômicas da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).


Além disso, os dados indicam que a produção estimada pelos sojicultores brasileiros para a safra de 2019/20 é de 126 milhões de toneladas do grão, o que concederia ao país a primeira posição no ranking de produtores.


A soja é o produto mais exportado pelo Brasil, que atualmente é considerado o maior exportador global de soja, fato que torna a cultura fundamental não apenas para e economia, mas também para o comércio exterior brasileiro.


Estima-se que mais de 50% da produção brasileira de soja, seja em farelo, grão ou óleo, é destinada à exportação. E mesmo no atual cenário de crise econômica, as exportações brasileiras de soja atingem ótimos números e representam oportunidades para os produtores nacionais.



Mas como a pandemia afetou o panorama internacional da soja?